Pular para o conteúdo
Início » Ainda vale a pena comprar Apple nos Estados Unidos? [ATUALIZADO 2024]

Ainda vale a pena comprar Apple nos Estados Unidos? [ATUALIZADO 2024]

  • por
Ainda vale a pena comprar Apple nos Estados Unidos? [ATUALIZADO 2024]


Veja todas as contas e descubra se ainda vale a pena comprar Apple nos Estados Unidos!

Não é surpresa para nenhum brasileiro que viaja para o exterior que os Estados Unidos sejam o paraíso para compras. Mesmo com a conversão nas alturas entre o dólar e o real, existem muitos produtos que valem a pena comprar no exterior. 

E uma marca que costuma valer muito a pena é a Apple.

Não é incomum vermos brasileiros voltando de viagem com os modelos mais recentes de iPhones, além de Macbooks, iPads e até mesmo Apple Watches ou o Vision Pro.

Porém, será mesmo que ainda vale a pena comprar Apple nos Estados Unidos, mesmo com o dólar alto, os impostos que precisam ser incluídos para além do preço de venda, e a taxa de IOF do cartão de crédito? Será que é mais vantajoso comprar no Brasil com a opção de parcelamento? 

Descubra a resposta para todas essas perguntas, e aprenda uma maneira de economizar ainda mais ao comprar produtos Apple nesse post!

Comparação de preço entre os principais produtos da Apple no Brasil e nos Estados Unidos

Primeiramente, vamos comparar os valores praticados no solo brasileiros com os valores praticados nos EUA para os principais produtos da Apple: iPhone, Macs, Apple Watch, AirPods e iPad. 

Para fins de comparação, vamos usar a cotação atual, onde US$1 equivale a R$5,02. Os valores foram retirados das lojas oficiais da Apple em cada país.

Produto Preço no Brasil Preço nos Estados Unidos Preço convertido Diferença de preço
iPhone 15 Pro Max 256GB R$10.999 US$1199 R$6.013 R$4.986
iPhone 15 128GB R$7.299 US$799 R$4.007 R$3.292
iPad (10a geração) 64GB Wi-Fi R$4.999 US$449 R$2.251 R$2.748
iPad Pro M2 11″  128GB Wi-Fi R$9.799 US$799 R$4.007 R$5.792
MacBook Air 13″ M3 R$14.499 US$1099 R$5.511 R$8.988
MaBook Pro 14″ M3 Pro R$22.999 US$1999 R$10.025 R$12.974
Mac Mini M2 512GB  R$9.499 US$799 R$4.007 R$5.492
Mac Studio M2 Ultra R$45.999 US$3999 R$20.055 R$25.944
Apple Watch 9 Wi-Fi 41mm GPS R$4.999 US$399 R$2.001 R$2.998
Apple Watch Ultra 2 R$9.699 US$799 R$4.007 R$5.692
AirPods (3a geração) R$1.899 US$169 R$847 R$1.052
AirPods Max R$6.590 US$549 R$2.763 R$3.827

Como você pode ver pela tabela acima, com exceção dos iPhones, todos os outros produtos custam mais do que o dobro do preço no Brasil quando fazemos a conversão. 

Os valores praticados em solo brasileiros são completamente abusivos, e sua única vantagem é que você consegue parcelar a compra, algo que não acontece nos Estados Unidos. Até existem algumas formas de pagamento parceladas, como AfterPay, mas elas só estão disponíveis para residentes do país.

Porém, vale lembrar que o preço apresentado na tabela e no site oficial da Apple não é o preço que você vai pagar pelos seus produtos. Isso porque ainda precisamos acrescentar impostos sobre a compra e outras taxas dependendo da sua forma de pagamento.

Porém, antes de falarmos sobre isso, quero te dar uma dica para economizar ainda mais na compra dos seus produtos Apple:

Como economizar na compra dos seus produtos Apple nos Estados Unidos

Algo muito comum entre as grandes empresas de eletrônicos dos Estados Unidos é a opção de comprar produtos refurbished, ou seja, recondicionados. Esses são produtos que já foram adquiridos por algum cliente, apresentaram defeitos, e a empresa recolheu e arrumou o problema.

Os produtos refurbished funcionam normalmente, e estão cobertos pela garantia da empresa. Eu, por exemplo, economizei quase US$400 ao comprar meu MacBook Pro 2017 recondicionado em uma das minhas visitas aos EUA. Essa diferença foi suficiente para eu conseguir adquirir um computador com muito mais memória e poder de processamento. E veja bem, o produto veio com caixa, sem nenhum sinal de uso.

Você pode comprar produtos recondicionados diretamente através do site da Apple, mas também pode comprar na seção de recondicionados de sites como a Amazon.com, com o programa Renewed. Na minha experiência, os preços praticados pela Amazon são ainda melhores, incluem a garantia da própria loja e tem um estoque maior do que na própria Apple. 

Se procura modelos mais antigos, ou outras marcas de eletrônicos, comprar pela Amazon também é a melhor opção. Aqui no blog tem um post completo sobre melhores eletrônicos para comprar nos Estados Unidos.

Impostos sobre compras nos Estados Unidos

Agora, voltando para os impostos sobre os produtos que você for comprar nos EUA.

Diferente do Brasil, onde o preço que você vai pagar no caixa é o preço que está na etiqueta dos produtos, nos Estados Unidos os impostos são acrescentados apenas na hora de passar no caixa (ou no carrinho de uma compra online). Isso quer dizer que o preço anunciado dos produtos não é o preço final que você irá pagar.

Cada estado e cidade tem seu próprio sales tax, que é o nome desse imposto, e os destinos mais visitados pelos brasileiros tem o seguinte valor:

  • Nova York (cidade): 8,875% (inclui uma taxa estadual de 4% e uma taxa municipal de 4,875%)
  • Los Angeles, Califórnia: 9.5% (inclui uma taxa estadual de 7.25% e uma taxa local de 2.25%)
  • Orlando, Flórida: 6.5% (inclui uma taxa estadual de 6% e uma taxa local de 0.5%)
  • Miami, Flórida: 7% (inclui uma taxa estadual de 6% e uma taxa local de 1%)
  • Las Vegas, Nevada: 8.38% (inclui uma taxa estadual de 6.85% e uma taxa local de 1.53%)

Isso quer dizer que, se você for comprar um iPhone 15 em Los Angeles, por exemplo, pagará US$799 mais 9.5% desse valor, que seria US$75. O valor total do iPhone seria então US$874, R$4.383 na conversão atual. 

Como o preço dos produtos no Brasil é mais que o dobro do valor praticado nos Estados Unidos, mesmo que o acréscimo da sales tax represente mais 10% do valor, você ainda estará na vantagem comprando qualquer um dos produtos da Apple nos EUA.

Aqui no blog tem um post completo sobre como funcionam os impostos sobre produtos nos Estados Unidos.

E o IOF?

O IOF é o Imposto sobre Operações Financeiras, e ele é cobrado em vários momentos, incluindo transações internacionais feitas com cartão de crédito. Atualmente, esse imposto é de 4,38% do valor da compra.

Isso quer dizer que, o iPhone 15 comprado em Los Angeles que usamos de exemplo anteriormente, no cartão de crédito, teria um acréscimo de 4,38%, saindo então por R$4.574. Uma diferença de mais de R$2700 se comparado ao preço praticado no Brasil.

Mesmo com o IOF do cartão de crédito para compras internacionais, ainda vale a pena comprar seu produtos Apple nos Estados Unidos. Você também pode evitar o IOF comprando dinheiro em espécie ou usando cartões que você carrega com dólares, como o cartão da Nomad. Nesses casos, o imposto é de apenas 1,1%. 

E na alfândega brasileira? Preciso declarar minhas compras?

Na volta para o Brasil, cada pessoa tem direito a uma cota de US$1000 para compras no exterior. Em teoria, esse valor serve para roupas, brinquedos, acessórios e qualquer outro item adquirido fora do país, mas, na prática, essa cota costuma servir apenas para eletrônicos.

Existe uma isenção de itens que são considerados de uso pessoal, como por exemplo, celular. Para o seu novo iPhone se enquadrar nessa categoria, ele precisa estar em uso e você não pode ter um segundo celular com você. Se você trouxe 3 iPhones para amigos, por exemplo, apenas um não entrará na cota de US$1000 como uso pessoal.

Eu sei que uso pessoal é algo subjetivo, mas na minha experiência (e na de todos os sites que consultei sobre o assunto), computadores e tablets não costumam entrar como itens pessoais. Relógios podem se enquadrar se eles já estiverem no seu pulso.

Se passar da cota, você tem duas opções: 

  • Não declarar suas compras
  • Declarar suas compras

Se você declarar, pagará uma taxa certa de 50% do valor excedente. Ou seja, se comprar US$1500, pagará 50% de US$500, US$250.

Se não declarar suas compras e for parado pela fiscalização, você precisará pagar 100% do excedente, ou seja, US$500 nesse exemplo acima.

E veja bem, se você comprar um MacBook Pro de US$1999, que sairá em torno de US$2150 com os impostos, e declarar sua compra, terá que pagar 50% de US$1150, ou seja US$575. Esse valor seria em torno de R$2880, o que traria o valor total do computador a R$13.662. O que ainda é uma economia de mais de R$9.300 em relação ao preço do Brasil!

Conclusão

O preço praticado no Brasil é tão absurdo, que ainda vale a pena comprar Apple nos Estados Unidos mesmo com o dólar valendo R$5,00, pagando no cartão de crédito e declarando suas compras na alfândega brasileira.

A única desvantagem que eu vejo em comprar nos EUA é a falta de parcelamento, mas isso também pode ser resolvido através da Nomad, que permite parcelamento da compra de dólares para colocar na sua conta.

E aí, já comprou algum produto da Apple nos Estados Unidos? Economizou quanto? Me conta nos comentários!



Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *