Como organizar uma viagem em 5 etapas

Please enter banners and links.

como-organizar-uma-viagem

Como Organizar uma Viagem

O tema parece fácil, mas não é! Como organizar uma viagem demanda alguns detalhes e iniciativas, por isso nem todo mundo tem paciência para fazer. A insegurança também compromete esse planejamento e muitas pessoas preferem optar por pacotes turísticos já montados, a fim de evitar essa etapa da organização.

Pode até ser mais cômodo comprar um pacote pronto, mas você pula – deixa de viver – uma das etapas mais prazerosas da viagem, que é a parte do planejamento e pesquisa. Outra vantag
em de organizar uma viagem é a liberdade e a flexibilidade de fazer tudo exatamente conforme o seu gosto e suas expectativas, ajustando tudo de acordo com o seu interesse, como hospedagem, passeios, roteiros, etc.

1)      Escolha o destino

Parece óbvio, mas a definição do destino da viagem é o ponto de partida na organização. Você pode escolher o destino para aproveitar uma promoção imperdível ou para realizar um sonho que sempre teve. O importante é decidir-se! Muitas vezes ficamos inertes, apenas com a vontade de viajar e não definimos logo para onde ir. Você vai perceber seu coração batendo mais rápido assim que escolher o destino de sua próxima viagem!

2)      Economize dinheiro para a viagem

Outra etapa fundamental para a organização da sua viagem é preparar o bolso. Você não precisa abrir uma conta corrente em um banco só para isso. Entretanto é preciso ter disciplina financeira e destinar algumas moedas para viajar. E aqui você também terá flexibilidade, podendo economizar de acordo com sua possibilidade. Duzentos reais de economia antes da viagem podem garantir a sua alimentação ou talvez sua hospedagem. Quanto menos dívida, mais viagem! Outra boa opção é já pagar antecipadamente alguns gastos inevitáveis, como a passagem aérea e/ou a hospedagem. Enfim, só não é recomendado que você deixe para pagar tudo no decorrer da viagem. Isso vai comprometer suas finanças durante e após o seu retorno.

3)      Passagem aérea: quando comprar?

Essa pergunta não tem uma resposta exata. O ideal é que você pesquise muito e tenha noção do valor médio do ticket para o destino que você escolheu, para que possa ter um parâmetro na hora de comprar e, deste modo, saber se está pagando um bom preço. Alguns sites como o Melhores Destinos e o Decolar são ótimas ferramentas para essa pesquisa.

A dica valiosa neste caso é controlar a ansiedade e não comprar as passagens aéreas com muita antecedência. Dificilmente as companhias fazem promoções imperdíveis vários meses antes do vôo. Por essa lógica concluímos que quem compra com muita antecedência acaba pagando mais caro.

Recomenda-se que para viagens no Brasil você verifique, a princípio, se o período é de baixa ou alta temporada. Na baixa temporada sugere-se que o viajante adquira seu bilhete com uma antecedência média de 20 a 40 dias antes da viagem. Na alta temporada, logicamente, a antecedência sugerida é de aproximadamente 60 a 90 dias. Reforçamos, por fim, que isto não é uma regra absoluta e que exceções podem ocorrer.

Para viagens internacionais esses prazos podem ser contados em dobro, algo em torno de 40 a 60 dias na baixa temporada e de 60 a 120 dias na alta temporada. Só não deixe de verificar outros fatores, como a estação do ano, por exemplo, onde o clima pode afetar os preços consideravelmente.

Por fim, indispensável mesmo é ficar de olhos bem atentos, considerar a cotação do dólar em alguns casos e aproveitar as promoções sempre que possível.

4)      Reserva da hospedagem

A reserva prévia da hospedagem nem sempre é indispensável na hora de organizar sua viagem. Isso vai depender muito do destino do passeio, da época e do seu perfil como viajante. Nem todo mundo arrisca sair de casa para uma viagem sem um local já definido para se hospedar. Se você tem um perfil mais arrojado possivelmente conseguirá ajustar diversos fatores e arranjar uma boa acomodação para dormir. Se estivermos em época de carnaval, por exemplo, as dificuldades de conseguir uma vaga aumentarão, com toda certeza, afinal a procura é muito maior.

Certa vez me aventurei em uma viagem para Búzios – RJ sem ter feito qualquer reserva. Assim que o ônibus estacionou e, antes mesmo que eu tivesse desembarcado, já percebi várias pessoas oferecendo boas opções de hospedagem. Consegui uma suíte com cama de casal, super bem localizada (ao lado da Rua das Pedras) pela bagatela de R$50,00 a diária. Isso mesmo, cinqüenta reais. Neste caso, valeu muito a pena não ter feito a reserva.

Quando fui para Bonito – MS não cogitei arriscar partir sem uma reserva antecipada, porque era feriado de Semana Santa. Quando iniciei as pesquisas de hospedagem me deparei com a cidade praticamente sem vagas para o período ou com poucas vagas em hotéis com diárias exorbitantes. Minha política quando viajo consiste em economizar o máximo possível para aproveitar melhor o destino e, definitivamente, estava fora de qualquer cogitação me hospedar em Resorts com diárias de acima de R$300,00. Após boa pesquisa, acabei encontrando minha vaga em um hostel da cidade, com diárias em quarto compartilhado por pouco menos de R$40,00.

Esses pequenos relatos ilustram que a escolha da reserva antecipada é uma atitude que depende de alguns fatores – inclusive da sua experiência como viajante – e deve ser bem avaliada em cada caso. É uma opção muito subjetiva que varia conforme cada situação. Por isso, na dúvida, reserve sua hospedagem com antecedência para evitar surpresas desagradáveis. Para ajudar em sua pesquisa utilize os sites Booking.com e HostelWorld.com.

5)      Elabore um roteiro

Os viajantes que preferem viajar por conta própria, organizando cada etapa de sua viagem sem a interferência de uma agência de turismo, elegem essa opção pela flexibilidade e autonomia na hora de fazer as escolhas. Entretanto, isso não significa que você não deva elaborar um roteiro. Um roteiro não é o mesmo que um pacote turístico comprado na CVC.

A elaboração do roteiro consiste em reunir informações úteis que vão te dar um norte durante sua viagem. Isso não quer dizer que você não possa mudar e adaptar as situações no decorrer do passeio. Já em um pacote turístico você não terá autonomia alguma para interferir na programação, devendo seguir dia-a-dia conforme o planejamento feito pela agência.

O roteiro, como já dito, deve servir como um guia prático para sua viagem. O ideal é que você o carregue dentro da mochila, em todos os lugares, para consultá-lo sempre que desejar e precisar. As informações a serem incluídas no roteiro devem ser importantes e úteis. Evite informações supérfluas e desnecessárias.

Um bom roteiro deve conter:

  • Número do localizador do vôo;
  • Horários e números dos vôos;
  • Endereço, número da reserva e dados do pagamento da hospedagem;
  • Sugestões de restaurantes; passeios imperdíveis; dicas importantes;
  • Cronograma das opções para cada dia;
  • Lista de tudo que já foi pago (reservas, traslado, passeios, etc)

Essas informações se incluídas no roteiro facilitam sua consulta em caso de necessidade. Para ilustrar, eis uma amostra do roteiro que elaborei para minha viagem ao Peru:

DIA 21 – LIMA è CUZCO

  •  Vôo para Cuzco às 11:15hs (LAN 2041)
  • Chegada em Cuzco às 12:35hs

DIA 21 – CHEGADA EM CUZCO

  • Ir para o hostel. Ajeitar almoço.
  • Hostel Reservado: Milhouse Hostel Cusco. (ACEITA CARTÃO DECRÉDITO)
  • Numero da reserva.: 73607
    Nome e Sobrenome: VINICIUS XXX   XXXX
    e-mail: vinicius@gmail.com
    Tipo: Dormi de 4 con baño privado
    Data da realisacao: 2013-08-27 22:28:58
    Check In: 2013-10-21 13:00:00 hrs
    Check Out: 2013-10-24 13:00:00 hrs
    Total: u$s152.28
  • Já foi pago $50,76 USD antecipadamente, referente à primeira diária, para confirmar reserva;
  • Falta pagar: $101,53 USD (referente às outras duas diárias – $25,38 USD por pessoa)
  • Sugestão de passeios leves para aclimatação.
  • Comprar os passeios, boleto turístico, trem para Aguas Calientes e asentradas para Machu Picchu.
  • Os tickets do trem foram comprados na PeruRail que fica na Praça deArmas mesmo, ao lado do McDonald’s. US$100.00 ida e volta. O boletoturistico na Calle Marquez S./130. City Tour = S./12,00. Maras e Roray= S./20,00. Vale Sagrado = S./20,00. As entradas para Machu Picchuforam na avenida de de la Cultura 238 S./86,00.
  • Caminhar pelo Centro Histórico, tirar fotos, conhecer a cidade.

Repare que as informações são valiosas e o roteiro não me impõe e nem me obriga a fazer nada. São dados úteis e sugestões para me orientar no decorrer da viagem. O roteiro é sua bússola! Os dados sobre a reserva do hostel servem como prevenção caso a recepcionista não encontre meu pedido; os valores pagos de diária servem para orientar nas despesas; a sugestão de passeios leves permite liberdade para fazer o que quiser para acostumar com a altitude de Cusco; os locais de compra dos tickets e os valores servem de referência para quando for comprá-los e tudo isso pode ser feito com tranqüilidade e da forma e no horário que o viajante bem entender.

Essas 5 etapas em Como organizar uma viagem servem de inspiração e cada pessoa deve fazer seu planejamento conforme suas vontades. O bom de viajar é justamente ter essa liberdade. Experiente montar sua viagem desde o início. A fase de organização é deliciosa de viver e, como diz meu pai, você inicia a viagem antes mesmo de ter partido. Pesquise tudo que puder; leia muito sobre o lugar, sobre a cultura, as crenças, a história; procure várias fotos e se imagine naquele mesmo local vivendo um momento só seu; assista vídeos; treine o idioma. A cada dia que passar sua ansiedade e emoção irão aumentando e você só irá sossegar no grande dia.

Abra o mapa, escolha seu destino e boa viagem!

 

 

 

2 Comments

  1. Álvaro Resende

    maio 21, 2014 at 12:33 am

    Viagens terminam, lembranças permanecem e despertam saudades! Bora dividir experiências ! Sucesso!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2017 BroAdventure

Theme by Anders NorenUp ↑